Escolha uma Página

Como criar uma estação trabalho ASTER PRO usando sua Smart TV (WiDi)

Tecnologia Intel Wireless Display (WiDi)

Há algum tempo, a Intel apresentou a tecnologia para conectar um monitor sem fio a um computador pessoal (PC) e, em contraste com o AirDisplay, iDisplay e programas similares, o WiDi é compatível com o programa ASTER PRO. A tecnologia suporta a transmissão de televisão de alta definição Full HD 1080p (HDTV) e transmissão de som 5.1; em geral, tudo foi necessário para organizar o segundo local de trabalho.

No entanto, a tecnologia depende do hardware e deve operar apenas com o equipamento que atenda a certos requisitos.

Requisitos para computadores e laptops:

  • Processadores Intel Core i3 / i5 / 7 igual ou superir à segunda geração ou processadores da série Atom e Celeron;
  • Um adaptador de vídeo integrado a um processador pelo menos igual ao HD Graphics 2000 – para laptops e HD Graphics 2500 para desktops;
  • Adaptador  WiFi compatível com a tecnologia Intel My WiFi;
  • Qualquer um dos sistemas operacionais Win 10/8.1/8/7 .

Os proprietários de laptops com gráficos híbridos precisam mudar para o integrado. Em alguns modelos, o fabricante cortou uma unidade de processamento gráfico (GPU) e, neste caso, o WiDi falha em operar nela. Uma lista extensa de equipamentos compatíveis pode ser encontrada no site ‘Intel’.

Requisitos levantados para adaptadores de TV e aparelhos de TV:

Os seguintes adaptadores estão disponíveis no mercado, mas pode acontecer que outros modelos entrem ou entrem em breve no mercado:

  • Adaptador de TV D-Link DHD-131;
  • Adaptador NETGEAR Push2TV HD;
  • Adaptador de TV Belkin ScreenCast.

O aparelho de TV deve suportar esta tecnologia ou pelo menos deve possuir um terminal HDMI para conectar o adaptador. De fato, qualquer TV / Monitor com porta de entrada HDMI pode ser usada. Os aparelhos de TV tupo SmartTV fabricados apartir de 2014 geralmente suportam as tecnologias WiDi e Miracast e, portanto, caso você tenha exatamente esse aparelho de TV, não há necessidade de usar o adaptador.

Portanto, temos o PC, o aparelho de TV e o adaptador de TV NETGEAR Push2TV compatíveis.

1. Instalação de drivers.
Primeiro de tudo, é necessário instalar os drivers mais recentes, especialmente no adaptador de vídeo integrado e no adaptador WiFi. Os drivers podem ser baixados no site da Intel ou (Pressione o botão direito do mouse (RMB) / Atualizar driver / Pesquisa automática de drivers atualizada).

Para a operação WiDi no Windows 8.1, não são necessários drivers e programas adicionais.

Para o Win 7, um driver e um software devem ser instalados adicionalmente para conectar o WiDi. Para esse fim, é necessário baixar o programa utilitário de instalação automática Intel (R) WiDi Update Tool. Após a inicialização, o programa verifica a compatibilidade do PC com a tecnologia WiDi e baixa e instala automaticamente tudo o que é necessário.

2. Conexão do adaptador de TV.
O adaptador de TV NetGear PTV3000 foi usado para conexão; este adaptador é conectado ao aparelho de TV com a ajuda do cabo HDMI (não incluído no escopo de fornecimento). O PTV3000 pode ser conectado a um soquete convencional e ao USB do aparelho de TV. A opção com conexão USB é a única, pois a tomada da fonte de alimentação possui roscas americanas.

Depois de conectar o adaptador de TV, você deve selecionar a porta de entrada HDMI apropriada no aparelho de TV e então pode ver a seguinte imagem:

É melhor atualizar o firmware de uma só vez. Para esse fim, pressione o botão localizado na caixa do adaptador por vários segundos; depois, ele muda para o modo de configuração e as instruções sobre atualização são exibidas. Agora, a nova rede PTV3000 está disponível na lista de monitores sem fio acessíveis; depois de conectar-se a ele, configure 192.168.1.3 na barra de endereços do navegador.

Atualize o microcódigo localizando o arquivo do firmware baixado anteriormente no site do fabricante. Após a atualização, o dispositivo reinicia. Agora pode-se selecionar um idioma. O idioma inglês é instalado por padrão.

Para conectar ao aparelho de SmartTV deve-se habilitar a função WiDi nas configurações do aparelho de TV. Abaixo, pode-se ver o exemplo de sintonia do aparelho de TV ‘LG’ com o WebOS, mas, na minha opinião, não haverá diferenças vitais no ajuste de outros modelos.

3. Adição de dispositivo ao Windows 8.1
Depois de conectar o adaptador de TV ao aparelho ou, no caso de ativar a função Smart TV, o dispositivo deve ser adicionado ao snap-in ‘Computador e dispositivos’ do sistema operacional.

Depois de adicionar o dispositivo, a conexão é estabelecida automaticamente. Se isso não acontecer por qualquer motivo, a conexão deverá ser estabelecida de forma independente.

4. Conexão da tela
Aponte o cursor do mouse sobre o ângulo superior direito e execute a seguinte sequência:
(Dispositivos / Carregar no monitor / Conectar-se a outro monitor / Push2TV)

Feito isso , o monitor devera estar acessível no sistema como se estivesse conectado com a ajuda de um cabo convencional. A área de trabalho deve ser estendida para isso.

Como o monitor só é visualizado no sistema após o estabelecimento da conexão, é necessário desmarcar a caixa de seleção ‘Inicialização automática do Aster quando o computador ligado’ na tabela ‘Aster Control’, ou seja, o ‘Aster’ deve estar ligado, mas não está funcionando.

5. Inicialização do Aster.
Depois disso, o monitor exibe a tela ‘Seleção de conta’ ou a área de trabalho com a configuração ‘Autologin’.

No caso do Win7, os itens 3 e 4 são irrelevantes. Para conectar o WiDi, deve-se usar o programa Intel WiDi. Após sua inicialização, o programa detecta os dispositivos acessíveis para conexão. O código PIN deve ser inserido para a conexão inicial; esse código é exibido no monitor que está sendo conectado sem mais reinserções. É curioso que o código PIN não tenha sido solicitado no Windows 8.1; isso pode resultar em uma conexão não autorizada. Após conectar o Intel WiDi ao software, os parâmetros do monitor conectado se tornaram acessíveis. Em particular, pode-se selecionar a qualidade da imagem ou a velocidade de operação.

Ao examinar vários conteúdos de mídia, mesmo com a qualidade mais alta da imagem, nenhum atraso grave foi detectado. Praticamente, a qualidade da imagem no filme em Full HD é indistinguível da imagem com a conexão HDMI, apenas pequenos saltos de imagem são vistos às vezes com a mudança suave do quadro.

Em todas as aplicações não 3D, o cursor do mouse tem um padrão semelhante, parece que o cursor foi desenhado acima do real e é claramente visto em caso de movimentos rápidos. O cursor também responde às ações do usuário com atraso, além disso na área de trabalho e, ao trabalhar com aplicativos com gráficos estáticos, é praticamente imperceptível. No entanto, em jogos especialmente nos dinâmicos (por exemplo, Warcraft III ou Dota2), o atraso se torna mais óbvio e o jogo está perdido. É bastante confortável jogar estratégias baseadas em turnos (por exemplo, Heroes of Might and Magic, etc.).

Como regra, a atualização do firmware do adaptador melhora as coisas, portanto, não se esqueça da atualização.

 

 

Como ativar o adaptador de loopback no Windows 10

O adaptador de loopback é uma ferramenta bastante útil que foi projetada para testar as configurações de rede. Ao longo de muitos anos, alguns geeks e administradores criativos descobriram que o adaptador Loopback tem alguns recursos úteis, além de conectar dois computadores sem um cabo crossover ou conectar uma máquina virtual à Internet. Embora o adaptador de loopback tenha um forte histórico, a Microsoft parece estar escondendo esse recurso em todas as novas versões do Windows. Antes de continuarmos a aprender como habilitar esse recurso, deixe-me dizer por que você precisa.

 

Por que você precisa de adaptador de loopback?

O adaptador Loopback é usado como uma ferramenta de teste para o ambiente de rede virtual quando o acesso à rede não está disponível.  Além disso, você também precisa usá-lo com um adaptador de rede ou um driver de adaptador de rede. Esse recurso também permite vincular itens de configuração de rede, protocolos e clientes de rede. Se nós aumentarmos o uso geral do adaptador Loopback, então eu diria que é um recurso multiuso usado para gerenciar IPs, BGP Peer Address, interfaces de ID do roteador, etc. Espero que agora você tenha uma ideia melhor do adaptador Loopback, então vamos continuar aprendendo a habilitar esse recurso.

Aqui está um guia passo-a-passo com imagens relevantes, explicando como habilitar esse recurso no Windows 10. Você pode perceber que a Microsoft o renomeou de “Microsoft Loopback Adapter” para “Microsoft KM-TEST Loopback Adapter”.

Ativar adaptador de loopback

1: Na barra de pesquisa, ao lado do ícone do Windows, digite “Gerenciador de dispositivos”. Nos resultados exibidos, toque em “Gerenciador de dispositivos”.

2: Na janela do gerenciador de dispositivos, clique em ação e, na caixa suspensa, clique em “Add  Legacy hardware”.

3: Na janela “Adicionar Hardware”, clique em “Instalar o hardware que eu selecionar manualmente em uma lista (Avançado)” e depois disso, clique em Avançar.

4: Agora escolha “Adaptadores de rede” e clique em Avançar.

5: Navegue “Microsoft” no painel esquerdo, na seção do fabricante. Em seguida, escolha o adaptador KM-TEST Loopback da Microsoft e clique em Avançar até terminar.

6: Parabéns! Você agora ativou com sucesso o adaptador de loopback.

Atribuindo Endereço IP

Alguns aplicativos de rede (incluindo jogos de rede) podem ser necessários para atribuir endereços IP separados para que funcionem corretamente. Você pode fazer isso na guia “Extended Settings” no “ASTER Control Panel” . Clique no botão ao lado do número do Workplace na coluna Endereço IP.

Na maioria dos casos, basta deixar o valor [Não atribuído] no campo de endereço IP.

Selecione o endereço IP apropriado na lista de endereços IP disponíveis no computador, que inclui todos os endereços IP estáticos (permanentes) atribuídos aos adaptadores de rede do sistema. Se o número de endereços IP disponíveis for menor que o necessário, você precisará adicionar endereços IP ao adaptador de rede ou instalar um adaptador virtual e, em seguida, adicionar o número necessário de endereços IP.

O endereço IP atribuído ao local de trabalho pode ser aplicado a todos os aplicativos de rede ou apenas a alguns deles. Você pode especificar o endereço IP para um aplicativo individual ou pasta do aplicativo. Neste último caso, o endereço IP será aplicado a qualquer aplicativo em execução na pasta especificada. Na parte inferior do painel de configuração do endereço IP, há uma tabela com uma lista de aplicativos e pastas. Acima desta tabela são três interruptores mutuamente exclusivos:

1. Aplique a todos os programas e pastas no local de trabalho : O endereço IP atribuído ao local de trabalho é aplicado a todos os aplicativos de rede iniciados neste local de trabalho.

2. Aplicar somente aos programas e pastas selecionados : Esta opção definirá o endereço IP atribuído aos locais de trabalho para serem usados ​​somente para aplicativos e pastas adicionados à lista abaixo.

3. Aplicar a todos os programas e pastas selecionados : esta opção definirá o endereço IP para todos os aplicativos e pastas do computador, exceto para os programas e pastas que forem adicionados à lista abaixo.

À esquerda de cada item da lista, há uma caixa de seleção que permite excluir temporariamente esse item da lista sem excluí-lo. Se a caixa de seleção estiver desmarcada, o item correspondente não será incluído na lista de aplicativos e pastas aos quais as atribuições de endereço IP se aplicam.

Para excluir permanentemente um item da lista, selecione esse objeto na tabela e clique no botão “Remover da lista” .

Para adicionar um aplicativo ou uma pasta à lista de endereços IP seletivos, clique no botão Adicionar à lista e selecione o objeto desejado na pasta e no diretório do aplicativo:

Um aplicativo da lista pode ser adicionado à lista na forma do próprio aplicativo ou como uma pasta que o contém. Isso pode ser feito clicando nos botões “Adicionar aplicativo” ou “Adicionar pasta” . Adicionar pastas só está disponível no nó raiz “Computador”. Para finalizar a seleção, clique no botão Fechar.

Para salvar as configurações depois de adicionar ou remover itens da lista, clique no botão “OK” no painel de configurações do endereço IP. Agora, clique no botão “Aplicar” no “Painel de Controle ASTER” . Os endereços IP especificados começarão a funcionar para qualquer aplicativo que seja iniciado após salvar as configurações (pressionando o botão “Aplicar”).

Ao atribuir endereços IP separados, você deve ter em mente que essa função impede que os aplicativos de rede (selecionados) usem todos os endereços IP disponíveis, exceto um único endereço IP atribuído a esse local e, portanto, vincula os aplicativos de rede a um adaptador de rede específico. este endereço IP. Por esse motivo, os aplicativos não podem ser acessados ​​em redes conectadas por meio de outros adaptadores de rede ou por meio de conexões dial-up (essa é uma causa comum de dificuldade de acesso à Internet ao usar endereços IP separados). Você pode fornecer aos aplicativos acesso a redes inacessíveis usando ferramentas de roteamento adicionais (programas que roteiam dados entre redes, em particular a “Ferramenta de Compartilhamento de Conexão com a Internet” incluída no sistema operacional Windows).

Quais informações são enviadas para o servidor de licenças

Quando você desativa e cria cópias de backup da licença, algumas informações são enviadas ao servidor de licenças.

Esta informação enviada ao servidor contém os seguintes dados:

  • O nome do comprador e o endereço de e-mail usado para comprar as licenças ASTER.
  • Chaves de ativação (números de série) geradas pelo servidor de licenças ASTER ao adquirir licenças.
  • Código para vincular licenças ao hardware do computador.
  • Chaves de registro geradas pelo servidor de licenças ASTER em resposta à ativação do número de série.
  • ID de instalação ASTER.
  • Horário do sistema do computador do usuário no momento da solicitação.
  • Número da versão ASTER instalado no computador do usuário.
  • Linguagem da interface do usuário do ASTER.
  • Número de série para desativação.

A data de e para o servidor de licenças é criptografada. Podemos garantir que a lista acima não contenha nenhum dado, espere pelos dados fornecidos durante a compra, recebidos do servidor de licenças após a compra da licença e após a ativação da licença e dados mínimos para o processo de backup e desativação.

ASTER PRO – Compatibilidade com Anti-vírus

Instale antivírus enquanto o programa ASTER estiver desligado, com reinicialização obrigatória, e isso é desejável apenas para a conta do primeiro local de trabalho.

Os antivírus seguintes são testados: Kaspersky Antivirus para Windows Workstations, AVG AntivirusFree, AviraFreeAntivirus, G-Data, AvastFreeAntivirus, NortonInternetSecurity, Nod 32, Dr. Web.

No WinXP, os últimos 3 antivírus foram iniciados apenas no primeiro local de trabalho.

No Win7, todos os antivírus testados começaram nos locais de trabalho extras, exceto o Dr. Web. Todos os antivírus testados estavam eliminando uma ameaça em caso de detecção de um vírus, mesmo que tenham começado apenas no primeiro local de trabalho.

Problemas conhecidos e formas de solução: Alguns antivírus (AVGAntivirusFree, AviraFreeAntivirus, NortonInternetSecurity) bloqueiam o funcionamento do serviço ASTER. Onde os locais de trabalho extras não estão sendo iniciados, o ASTER está ligado com o erro “código de recusa do serviço: 64.000000.000000 69.000000.000001” e o antivírus pode mostrar uma mensagem sobre uma ameaça de vírus.

Em ordem antivírus não foi bloqueando o programa ASTER funcionando, adicione a pasta com o ASTER instalado como exceção – C: \ WINDOWS \ system32 \ mute32.dll para WinXP, C: \ WINDOWS \ System32 \ drivers \ mutenx.sys para Win7 / 8

Ao usar o Kaspersky Antivirus 2015, é necessário desativar a autodefesa nas configurações do antivírus.

Como Desabilitar Update Automático do Windows 10

Saiba como desativar completamente o Windows Update.

Passo 1. Pressione a tecla  “Windows + R” para abrir o “Executar” e entre com o comando “gpedit.msc” (sem as aspas);

Abra o editor de polícias locais (Foto: Reprodução/Helito Bijora)
Abra o editor de políticas locais

Passo 2. Na lateral esquerda da janela, expanda as chaves “Configuração do Computador”, “Modelos Administrativos”, “Componentes do Windows” e “Windows Updade”;

Acesse a chave relacionada ao Windows Update (Foto: Reprodução/Helito Bijora)
Acesse a chave relacionada ao Windows Update

Passo 3. Na parte direita da tela, clique duas vezes sobre “Configurar Atualizações Automáticas”. Por fim, marque a opção “Desabilitado” e pressione “OK”;

Desativando o Windows Update por completo (Foto: Reprodução/Helito Bijora)

Desativando o Windows Update por completo

Desativando o Executável do Windows Update
Passo 1. Pressione a tecla  “Windows + R” para abrir o “Executar” e entre com o comando “services.msc” (sem as aspas);

 

Passo 2. Localize o serviço do “Windows Update” na lista e dê um duplo click para abrir o mesmo.
Passo 3. Em “Tipo de inicialização:” Selecione Desativado(1), Depois click em “Aplicar(2)“.
Pronto! Com essa dica simples, o Windows 10 não instalará novas atualizações sem o seu consentimento.
Fonte wiki.etecnet.com.br
× Atendimento comercial